segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

AMBULÂNCIAS SEM MANUTENÇÃO E FALTA DE MATERIAIS NO SAMU


Funcionários de São Carlos denunciam condições precárias de trabalho.

Prefeitura afirma que pediu renovação da frota ao Ministério da Saúde.

Funcionários do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de São Carlos reclamam das condições precárias de trabalho na cidade. 
Eles denunciam a falta de manutenção nas ambulâncias e de materiais básicos, como luvas. Segundo a Prefeitura, a renovação da frota foi pedida ao Ministério da Saúde e a manutenção é feita por uma empresa contratada.
Parachoque de ambulância do Samu de São Carlos amarrado com ataduras (Foto: VC no G1)Para choque de ambulância do Samu foi
amarrado com ataduras 
“Manutenção preventiva não tem, nunca teve. Quando quebra, leva na oficina e tenta consertar. É assim, remenda uma coisa, quebra outra. Antigamente, eram sete ambulâncias, agora são três. Duas de ronda e uma reserva, que está quebrada há mais de seis meses e ninguém descobre o problema”, contou um funcionário que não quis se identificar.
Em conversa com a imprensa, um profissional de saúde relatou a falta de materiais básicos para o trabalho, além da sobrecarga das jornadas.

“Não temos nem luva, lençol de maca, óculos de proteção, quando tem é quinta categoria. As ambulâncias dão problema direto, é raro quando tem duas no pátio para trabalhar. Trabalhamos bastante, às vezes são 15 ocorrências diárias, estamos estressados. Faltam funcionários também e eles não pagam hora extra. O certo seria um condutor e dois técnicos por ambulância, mas tem dia que é só o condutor e um técnico”.
Nós temos medo de reclamar
e perder o emprego"
funcionário do Samu
Riscos
A falta dos materiais aumenta o risco de contaminação, de acordo com os profissionais do Samu.

“Não tem nem lençol para maca, colocamos o paciente em cima de plástico ou em cima da maca sem proteção. Quando a gente coloca uma pessoa ensanguentada em cima da maca depois tem que limpar, desinfetar, e tem risco de contaminação para gente e para os pacientes. Falta o essencial”.

Os funcionários se queixam ainda das condições da base do Samu. Segundo eles, no local não há segurança e as condições de higiene também são precárias. “Estamos abandonados lá. Se a gente não faz a limpeza, não tem quem faça. A gente tira os lixos do banheiro, senão fica difícil. Tem baratas andando lá dentro, entra gato e anda em cima da mesa. Nós temos medo de reclamar e perder o emprego”.
Sindicato       
O Sindicato dos Servidores Públicos e Autárquicos Municipais de São Carlos (Sindspam) informou que acompanha denúncias sobre as condições do Samu desde 2014 e que, durante esse período, enviou diversos ofícios à Prefeitura pedindo explicações. Ainda de acordo com o sindicato, a falta de manutenção preventiva das ambulâncias tem motivado reclamações desde 2013.
Funcionários reclamam da falta de manutenção nos veículos do Samu de São Carlos (Foto: VC no G1)Funcionários reclamam da falta de manutenção nos veículos do Samu de São Carlos 
Prefeitura
Procurada pelo imprensa, a assessoria de imprensa da Prefeitura de São Carlos enviou uma nota para se posicionar sobre as denúncias. Veja o texto na íntegra:

O SAMU é alvo de constantes investimentos e preocupação da Prefeitura. Todas as demandas devem ser encaminhadas à ouvidoria, que não recebeu qualquer reclamação ou pedido.
Os casos que chegarem de maneira oficial serão investigados e os responsáveis apontados, se houver.
Quanto à renovação de frota ela já foi pedida ao Ministério da Saúde, que é o responsável pela substituição. A manutenção é feita por empresa contratada, inclusive atendendo a pedido específico dos funcionários em negociação de 2015.
fonte G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário