segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

BOMBEIRO TEM 25% DO CORPO QUEIMADO EM INCÊNDIO EM SANTA VITÓRIA DO PALMAR


Jeferson Taveira Corrêa, de 26 anos, está na UTI do Hospital de Cardiologia de Rio Grande

Soldado sofreu queimaduras pelo corpo e aguarda transporte para Porto Alegre
Um incêndio em uma parte da prefeitura de Santa Vitória do Palmar na manhã deste domingo (7), deixou um militar do Corpo de Bombeiros gravemente ferido.
O caso aconteceu por volta das 7h30, no almoxarifado da prefeitura. Segundo informações preliminares, Jeferson Taveira Corrêa subiu no telhado do prédio para tentar fazer uma abertura para a saída da fumaça, mas acabou caindo dentro da sala em chamas
Ainda sem maiores explicações caiu do telhado direto no incêndio. Esta com 25% do corpo queimado e inalou os gases da combustão. Com incêndio as luvas grudaram nas mãos. A roupa de aproximação tb grudou no corpo. A ocorrência foi na manhã d hj. Ele está entubado no hospital do coração em rio Grande. Os médicos estão avaliando se ele terá q deslocar p hospital Ernesto Dorneles.
Bombeiros queimado : Jefferson Taveira Corrêa, 24 anos. Está com os dois braços queimados e corre risco de perder a visão!
Estava em cima de um telhado e caiu no meio do fogo. A roupa de proteção derreteu, grudando no corpo, principalmente mãos e braços. Além de queimar a região dos olhos
Os próprios colegas da vítima o retiraram de lá. Ele foi encaminhado de ambulância a Rio Grande, onde recebe os primeiros atendimentos.  De acordo com o comandante dos Bombeiros de Rio Grande, capitão Rodrigo da Silva Carvalho, o jovem tem queimaduras principalmente nos braços, mãos, pernas e no tórax.
Segundo informações do 3º Comando Regional de Bombeiros (CRB), com sede em Rio Grande, o soldado está internado na Santa Casa da cidade e aguarda transporte para Porto Alegre, devido ao estado grave que se encontra. A corporação não entrou em detalhes sobre o incidente.
Um amigo da vítima, que não quis se identificar, reclama que a unidade dos Bombeiros em Santa Vitória do Palmar sofre com a defasagem no efetivo. Segundo ele, a corporação atua com apenas três militares por dia para atender uma área de aproximadamente 300 quilômetros, que abrange desde o Taim até a Barra do Chuí, sendo que o reforço fica a 250 quilômetros, ou seja, distância entre Santa Vitória do Palmar a Rio Grande. “Isso prejudica o trabalho dos militares”, comenta.
A equipe médica aguarda a estabilização do bombeiro para transferi-lo ao Hospital Cristo Redentor, em Porto Alegre – referência no atendimento de queimados. O Corpo de Bombeiros abrirá uma sindicância para apurar as causas do acidente. Não há informações sobre como o fogo começou. 
 fonte parcial rádio gaúcha 

Nenhum comentário:

Postar um comentário