terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

INCÊNDIO EM RESIDÊNCIA DEIXA TÊS MORTOS EM BAIRRO DE CURITIBA



Avó, de 73 anos, filho, de 53, e o neto de 10, morreram em um incêndio na madrugada desta terça-feira (16), em casa na Rua Aparecida Feliciano Caetano, na Vila Nova, Cidade Industrial de Curitiba (CIC). Os três não tiveram sequer chances de saírem da residência, que foi complemente tomada pelas chamas.

Segundo moradores, o incêndio começou por volta das 5h. "Quando acordamos, as chamas já estavam muito altas e não tínhamos o que fazer. Chamamos os bombeiros e, enquanto o socorro não vinha, nós tentamos apagar o fogo, mas era em vão", disse um dos vizinhos.

A casa estava com as janelas fechadas e presas com arames e a porta estava trancada sem a chave. O filho de Maria Cândida Marins, Adilson Marins, chegou até a porta, mas não conseguia abrir.

A cena mais triste para os moradores foi quando Matheus, o garoto, tentou sair. "Vou lembrar para o resto da minha vida. Eu vi o pequeno morrer e não pude fazer nada, porque quem entrasse na casa morreria também", desabafou. Os três foram morrendo aos poucos, com os vizinhos do lado de fora de mãos atadas.

Muitos comentários começaram a surgir a respeito do que poderia ter causado o incêndio. Os bombeiros não souberam dizer, mas moradores acreditam num curto circuito, pois as chamas tomaram conta da casa como um todo. O filho da idosa seria usuário de drogas, mas nenhum dos vizinhos acredita que ele possa ter causado as chamas.

Ainda de acordo com quem conhecia a família, a mulher morava sozinha desde que o marido morreu de câncer. "Há mais ou menos dois anos, o filho dela separou da esposa, veio morar com a mãe e trouxe o menino. Nós nunca o vimos usando drogas", disse um dos moradores. O homem trabalhava como vigilante e nem todas as madrugadas passava em casa, por conta do trabalho.

O fogo foi contido pelo Corpo de Bombeiros, mas ainda por volta das 10h alguns pedaços do que sobrou da casa continuavam a queimar. O motivo do incêndio talvez nunca seja descoberto, mas a polícia deve investigar o que aconteceu no local. Os corpos foram recolhidos pelo Instituto Médico-Legal (IML).

fonte paraná online

Nenhum comentário:

Postar um comentário