domingo, 17 de julho de 2016

Dor nas costas é a principal causa de afastamento do trabalho

Absenteísmo (falta no trabalho) dos brasileiros. Segundo dados da Previdência Social, somente no primeiro trimestre deste ano foram mais de 24 mil afastamentos, em média, 269 trabalhadores afastados por dia por causa de problemas na coluna. Um afastamento a cada cinco minutos.

Na maioria dos casos a dor nas costas é tratada de forma satisfatória com medidas pouco invasivas com o uso de analgésicos e fisioterapia. Porém, alguns pacientes não tem a mesma sorte e evoluem com o que chamamos de dor lombar crônica, definida assim quando a dor nas costas ocorre por pelo menos três meses no ano”, afirma o médico André Manso, um dos principais especialistas no Brasil no tratamento de dores crônicas.

Atualmente 10% das pessoas sofrem com dores lombares crônica. Uma em cada dez pessoas. Um estudo holandês, recentemente publicado em uma das mais importantes revistas de reumatologia do mundo, fez uma revisão a respeito da prevenção das dores lombares no ambiente de trabalho e concluiu que os homens têm maior propensão a desenvolver lombalgias durante o trabalho, provavelmente por terem mais atuação em atividades com sobrecarga muscular. Trabalhos que consistem na elevação de pesos frequentes causam maior número de lesões na coluna. Podemos citar trabalhadores da construção civil até funcionários de serviços de saúde (ex. transferência de pacientes entre leitos).

“Atividades que demandam muito tempo sentado ainda não foram definidas como maiores causadores de dores lombares, embora possam piorar quadros pré-existentes”, afirma o médico.

Como prevenir?
Uma vez que o carregamento de peso é uma das causas do aumento da incidência de dores lombares, faz sentido limitar não só a quantidade de peso mas também a frequência com a qual o trabalhador é exposto a essas sobrecargas.

“Agências americanas limitam o carregamento de peso a no máximo 23Kg. É muito importante também que não se caminhe longas distâncias com a carga de peso sustentada”, acrescenta o André.

Programas que visam melhorar a ergonomia dentro do ambiente de trabalho também são fundamentais. Empresas ou corporações que adotam medidas como ajuste de cadeiras, mesas e suportes de computadores, bem como programas de alongamento periódicos, apresentam menores incidências de dores lombares em seus funcionários.

“Atitudes individuais como atividades físicas frequentes e fortalecimento muscular são as principais formas de prevenção das dores lombares crônicas e não devem ser negligenciadas”, explica.

Como deve ser feito o tratamento dos pacientes com dores lombares?
O passo mais importante, sem dúvida alguma, é um diagnóstico preciso. A coluna lombar é formada por inúmeras estruturas que podem ser causas de dores e os exames de imagem (ex. ressonância nuclear magnética) podem ajudar a localizar a origem do problema. O médico ressalta que uma ferramenta extremamente útil de tratamento são os “bloqueios diagnósticos”.

“Os bloqueios diagnósticos são infiltrações realizadas de forma precisa, com ajuda de algum método de imagem (ex. raio-x, tomografia ou ultrassom). Por exemplo, se suspeitarmos que um músculo específico é a causa da dor do paciente, podemos infiltrar exatamente aquele ponto muscular, caso o paciente melhore, temos a certeza que aquele ponto era de fato a fonte da dor”, explica.

Esses bloqueios podem ser feitos com várias estruturas como disco intervertebral, facetas lombares (articulações entre as vértebras), hérnias de disco etc.

“É a única forma de termos certeza de onde vem a dor do paciente. Sabendo exatamente a fonte da dor, podemos traçar um plano de tratamento mais específico”, conclui.
fonte: revistacipa.com.br
            WWW.CONEXAOBOMBEIRO.COM.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário