quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Jovem de 19 anos é resgatado com vida após 3 dias soterrado na China


Equipes buscam localizar 76 desaparecidos desde domingo (20).
Trabalhador encontrado chama Tian Zeming e é imigrante.

Equipes de resgate retiram jovem de 19 anos que foi encontrado vivo nesta quarta-feira (23) no local de deslizamento de terra que cobriu uma grande área em Shenzhen, na China, no domingo (20) (Foto: Jin Liangkuai/Xinhua News Agency via AP)
Equipes de resgate retiram jovem de 19 anos que foi encontrado vivo nesta quarta-feira (23) no local de deslizamento de terra que cobriu uma grande área em Shenzhen, na China, no domingo (20) 
As equipes de resgate encontraram um jovem vivo em meio aos escombros, mais de 70 horas após o deslizamento que soterrou 30 edifícios em uma área industrial na China.
Ao mesmo tempo, as autoridades anunciaram uma investigação sobre o desastre, o último de uma série de acidentes no país asiático.
Tian Zeming sobreviveu por quase 72 horas com sementes e frutas que foram soterradas junto com ele quando uma montanha de terra e escombros de um grande depósito de entulho sepultou mais de 30 edifícios, informaram socorristas nesta quarta-feira (23).

O homem de 19 anos utilizou uma pedra para bater nos escombros e tentar chamar a atenção das pessoas que procuravam por sobreviventes em meio à lama.
"Ele tem uma vontade muito grande de sobreviver", declarou o líder das equipes de emergência ao jornal governamental Shenzhen Special Zone Daily.
Imagens do local mostravam dezenas de bombeiros e policiais ao redor de uma maca, aparentemente ao lado do jovem à espera da ambulância.
Ele foi confirmado com uma das 76 pessoas listadas como oficialmente desaparecidas após o desastre, informou o departamento do corpo de bombeiros da província de Guangdong em seu microblog oficial.
Um segundo homem que também foi encontrado vivo nos escombros nesta quarta-feira morreu horas mais tarde, segundo os bombeiros.
Outro corpo foi recuperado durante a tarde, informou o China Youth Daily, elevando o número de mortes confirmadas a três.
Equipes de resgate retiram jovem de 19 anos que foi encontrado vivo nesta quarta-feira (23) no local de deslizamento de terra que cobriu uma grande área em Shenzhen, na China, no domingo (20) (Foto: AFPO)Equipes de resgate retiram jovem de 19 anos que foi encontrado vivo nesta quarta-feira (23) no local de deslizamento de terra que cobriu uma grande área em Shenzhen, na China, no domingo (20) 
  •  
Equipes de resgate carregam sobrevivente de 19 anos após desmoronamento na China (Foto: Reuters/Stringer)Equipes de resgate carregam sobrevivente de 19 anos após desmoronamento na China 









O número de mortes deve subir drasticamente após o fim do chamado "período de ouro" - a janela de 72 horas na qual a chance de encontrar sobreviventes é mais alta.
Este é o último de uma série de acidentes fatais no país e ocorre dois meses após uma explosão gigante em uma usina química de Tianjin deixar mais de 150 mortos.
InvestigaçãoA revolta crescia entre a população diante da fragilidade dos padrões de segurança e da debilidade das medidas tomadas após o acidente.
"A falta de supervisão em temas de segurança e a atitude passiva na hora de tomar medidas provocou uma onda de indignação no país e comoveu o mundo", escreveu nas redes sociais um usuário identificado como Xizidan. Embora a publicação tenha sido apagada pelas autoridades, estava disponível na plataforma que rompe a censura Weiboscope.
O ministério de Recursos Naturais disse que esta nova tragédia ocorreu devido ao armazenamento inadequado de material de construção.
O vice-prefeito da cidade, Liu Qinsheng, calcula que a zona recoberta pela massa de terra, de 10 metros de altura, corresponde a uma superfície de cerca de 60 terrenos de futebol.
O Conselho de Estado formou uma equipe para investigar o desastre, informou nesta quarta-feira a rede CCTV. A equipe estará liderada pelo ministro de Recursos Naturais.
Alguns documentos publicados no site do distrito de Guangming mostram que as autoridades estavam cientes do risco que representava o armazenamento irregular de materiais e que em julho haviam pedido para resolver a situação.
A cidade identificou "os problemas que existiam no lugar e pediu para que fossem tomadas medidas para corrigi-los".
fonte G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário