quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Sem ambulâncias, Samu transporta mulher em caçamba de picape em SC


Veículos estavam com problemas mecânicos, segundo Secretaria de Saúde.
Fotos do caso, na Serra de SC, foram publicadas nas redes sociais.





Técnicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) levaram a vítima de um acidente para o hospital na carroceria de uma caminhonete em Bocaina do Sul, na Serra catarinense. As duas ambulâncias do município estavam em manutenção, como mostrou o RBS Notícias desta quarta-feira (6).
A vítima é uma mulher que estava com o companheiro em uma moto. O veículo saiu da pista na BR-282 próximo ao trevo de acesso ao município.
Perto do local do acidente, a equipe do Samu estava almoçando e parou para prestar o primeiro atendimento. Porém, como não havia ambulância, as vítimas foram levadas até a unidade de saúde municipal em veículos comuns até a chegada de uma ambulância de Lages, a 40 quilômetros de Bocaina do Sul. As vítimas tiveram ferimentos leves.
Paciente foi transportada em picape (Foto: Reprodução/RBS TV)Paciente foi transportada em picape






Ambulâncias com problemas
O caso foi em 1º de janeiro e logo depois as fotos foram publicadas nas redes sociais. Naquele dia, as duas ambulâncias do Samu mantidas pela Secretaria Municipal de Saúde estavam com problemas mecânicos.
"A gente tem uma reserva, mas estava com problema de bateria e estava tudo fechado. A gente deixou no mecânico, mas faltava a peça", declarou a secretária municipal de Saúde, Soraia Schlichting.
Segundo a Secretaria de Saúde, a orientação para o atendimento teria partido da central regional do Samu estadual, que fica em Lages.
A empresa que administra o serviço do Samu disse que o correto nessa situação seria aguardar a ambulância disponível na cidade mais próxima. Mas afirmou que, como estava chovendo, foram tomados todos os cuidados para garantir a saúde dos envolvidos no acidente.
Por mês, a prefeitura recebe R$ 12,5 mil do governo federal para a manutenção do serviço na cidade. "Hoje, para manter o Samu, pagar os funcionários, sai mais de R$ 30 mil. Tem fazer o que dá com o pouco que a gente tem", disse a secretária.
fonte G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário