quarta-feira, 13 de abril de 2016

PL QUE OBRIGA A PRESENÇA DE BOMBEIROS CIVIS NO RS

A necessidade da aprovação do Projeto de Lei n° 036/2013.
(Leia até o final para entender o por que ele ainda não foi aprovado.)
O incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, chocou o Brasil: são 242 mortes confirmadas (a maioria por asfixiamento dentro da casa lotada e com apenas uma saída) e dezenas de feridos - muitos ainda em estado grave. A tragédia foi a segunda maior do Brasil em número de vítimas fatais.
Mas este incêndio não foi o único no Rio Grande do Sul, vejamos outros:
Lojas Renner
Em 1976, um edifício onde funcionava as Lojas Renner em Porto Alegre sofreu um incêndio que matou 41 pessoas e deixou outras 60 feridas. Muitas vítimas se jogaram do prédio de sete andares, que não tinha um terraço apropriado para resgate por helicópteros.
Creche Uruguaiana
Em 2000, um curto-circuito em um aquecedor incendiou uma creche em Uruguaiana, no Rio Grande do Sul. Doze crianças entre 2 e 4 anos morreram e duas funcionárias da escola (inclusive a diretora) foram presas.
Confira outros grandes incêndios que comoveram o país e também terminaram com muitas vidas perdidas:
Tragédia do Gran Circus Norte-Americano (RJ)
Em 1961, um ex-funcionário do Circo quis se vingar do chefe após ter sido demitido. Adilson Alves tinha antecedentes criminais e problemas psicológicos. Junto com dois comparsas, usou gasolina para colocar fogo na lona que, feita de uma composição com parafina, se incendiou com rapidez e caiu em cima das quase três mil pessoas que assistiam ao espetáculo. No local, 503 pessoas morreram, 70% das vítimas eram crianças. Mais de mil pessoas ficaram feridas.
Edifício Joelma (SP)
Em 1974, um curto-circuito em um aparelho de ar-condicionado no 12º andar do prédio paulistano deu início a um incêndio que se espalhou rapidamente pelos móveis de madeira, pisos acarpetados e forros internos de fibra sintética. Em pouco tempo, as escadas foram tomadas pelo fogo e pela fumaça, impedindo as pessoas de evacuarem o prédio. Mais de 180 pessoas morreram no incêndio que reacendeu as discussões sobre segurança e preparo para prevenção e combate a incêndios.
Vazamento em Cubatão (SP)
Em 1984, centenas de litros de gasolina foram espalhados no mangue próximo a uma favela em Cubatão por conta de um vazamento. Pouco tempo depois, uma ignição causou o incêndio do material e matou vários moradores. Segundo os número oficiais, foram 93 mortes.
Edifício Andorinha (RJ)
No Rio de Janeiro, um prédio no centro da cidade sofreu um curto-circuito no sistema elétrico que, em 1986, gerou um incêndio que matou 21 pessoas e feriu mais de 50.
Estou acompanhado de perto as votações do PL 036/2013, do deputado Nelsinho Metalúrgico (PT) na Assembléia legislativa do RS, tenho observado com grande tristeza, que muitos dos nossos deputados não estão nenhum pouco preocupados com a segurança contra incêndio no RS. Veja abaixo o porque:
No dia 11/02/2016 a comissão de constituição e justiça entregou o PL a deputada, Manuela D'avila, para ela analisar e dar seu parecer.
No dia 22/02/2016 a Deputada Manuela devolve o PL á comissão de constituição e justiça com parecer favorável.
No dia 22/03/2016 a CCJ, apresenta á mesa o PL para votação, e o Deputado Jorge Pozzobom pede "vistas" ao projeto. Lembrando que no dia 02/04/2013 ele havia ficado com o PL para emitir um parecer, e no dia 05/12/2013 devolveu á CCJ o PL, com parecer favorável e para providências.
Também no dia 07/07/2015 o Deputado pede "vistas" novamente, e no dia 09/07/2015, devolve o PL á CCJ com parecer favorável (novamente!)
No dia 10/11/2015 o Deputado Pozzobom pede "vistas" (acho que ele tem um grave problema de amnésia),
No dia 12/11/2015 o Deputado devolve o PL á CCJ para providências.
Já no dia 23/02/2016 (um dia depois) o Deputado Pozzobom devolve o PL á CCJ.(acho que ele nem leu, foi só pra atrasar a sua votação na CCJ)
No dia 29/03/2016 o Deputado Frederico Antunes pede "vistas" ao projeto.
No dia 30/03/2016 o Deputado Frederico Antunes devolve o PL á CCJ. (outro que nem leu, apenas atrasou a votação).
No dia 05/04/2016 o Deputado Alexandre Postal pede "vistas" ao PL.
No dia 06/04/2016 o Deputado Postal devolve o PL á CCJ.
No dia 12/04/2016 o Deputado Gilmar Sossella pede "vistas" ao PL.
Estes pedidos de "vista" ao projeto, nada mais é do que a clara intenção de atrasa-lo ou obstruir sua votação. Não quero pensar que os interesses dos empresários vêm antes dos interesses da sociedade.
Lembrando que a aprovação desse projeto, ira ajudar muito o "estado" na prevenção de incêndios e no combate. Também obrigará as empresas de médio e grande porte, bem como locais de grande concentração de pessoas á ter a presença obrigatória de Bombeiros Civis.
Para alguns empresários isso parece oneroso inicialmente, mas depois de evitar uma tragédia todos irão perceber que o investimento não foi em vão.
Precisamos pressionar nossos deputados, para que aprovem o projeto de lei 036/2013, independente de partido politico, quem ganha com esse projeto, somos todos nós!

SUA MARCA CONECTADA AO MUNDO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário