quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Bombeiros Militares de Porto Velho Receberam Capacitação para operarem escada Magirus de Ultima Geração.

Com a aquisição de uma nova escada mecânica Magirus – modelo mais moderno do mundo, e que deve chegar a Porto Velho no próximo mês de maio, o Corpo de Bombeiros Militar de Rondônia capacitou na última semana mais 14 militares para a operação dos equipamentos, que dão mais eficiência ao atendimento de resgate de pessoas em alturas. A nova escada também possibilitará o resgate em até 12 metros de profundidade. Ao todo, 137 bombeiros já passaram pela capacitação.
A capacitação de 32 horas entre aulas teóricas e práticas foi ministrada pelos técnicos da própria empresa fabricante, de origem alemã. Segundo o capitão BM Iranildo Dias, Rondônia mais uma vez sai na frente, considerando que foi uma das primeiras capitais do país a trabalhar com a escada, quando há 7 anos fez a primeira aquisição no valor de R$ 3, 450 milhões. “Florianópolis, por exemplo, agora que está conseguindo adquirir a primeira, e a de Manaus, já está há um ano quebrada por falta de experiência com a manutenção. Então saber como operar e manter é muito importante para o bom funcionamento e tempo de vida útil do equipamento”, explica.
Com capacidade de altura de até 42 metros para resgate de pessoas (equivalente a um prédio de 13 pisos), e mais 40 metros de alcance de água em casos de incêndios, são necessários três mil litros de óleo para o funcionamento da escada. “Para fazer a troca desse óleo, que é importado, custa nada menos que R$ 120 mil, por isso a importância da capacitação, de pessoal que saiba operar o equipamento sem danifica-lo por mau uso”, acrescenta Iranildo.
Sobre a nova escada, com tecnologia ainda mais avançada, o valor do investimento é de R$ 5,430 milhões. O equipamento dará a possibilidade de resgate em até 60 metros de altura, 12 metros de profundidade, e ainda alcance de água de até 100 metros de altura. A operação pode ser eletrônica e manual e apenas um militar habilitado poderá operar manualmente o equipamento, não comprometendo a ação na ocorrência. O cesto de resgate em alturas faz o movimento de subida ou descida em 10 segundos, com capacidade para salvar duas pessoas por vez. Quanto aos profissionais, um motorista treinado faz o trabalho de operação da escada e mais dois socorristas acompanham e auxiliam durante a ocorrência.
Outro processo de licitação está em andamento, com recursos do BNDES, para a compra de uma terceira escada, do mesmo fabricante, mas com as mesmas características do equipamento já existente na capital. Segundo o capitão, ela será enviada a Ji-Paraná, para atender à região e Cone Sul. Em uma ocorrência, um caminhão tanque acompanha o veículo da escada mecânica. O CBM trabalha com três caminhões, sendo um de 5 mil litros de água, um de 7 mil litros e outro de 12 mil litros. Até junho, um novo caminhão também será incluído à frota dos Bombeiros, com capacidade para 37 mil litros, para atender a grandes incêndios.
O capitão Iranildo esclarece que o caminhão foi uma doação da Receita Federal ao CBM e, com recursos próprios no valor de R$ 190 mil o estado está adquirindo o tanque e as adaptações para o novo veículo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário